Alsácia, o paraíso da enogastronomia (parte I)

L'Auberge de L'ill Restaurant

L’Auberge de L’ill Restaurant

Caso queira se exercitar a arte da enogastronomia – combinação de vinho e comida- a Alsácia se impõe como um dos melhores sítios do planeta. O roteiro enoturístico por este pedaço de terra, de gastronomia ímpar e vinhos brancos deliciosos, é algo de se guardar para sempre na memória.

Alsace, em francês; Elsass em alemão ou alsaciano é uma das mais belas regiões vinícolas do mundo, é daquelas que a gente tem vontade de voltar sempre. Deixa aquele “gosto de quero mais” no final da viagem.

Fincada entre os Vosges e o rio Reno no extremo noroeste da França, a Alsácia também encanta pelas suas vilas/vilages medievais floridas, onde até parece que o tempo parou.

La route des vins d’Alsace tem pouco mais de 170 km, de Norte (Marlenheim) ao Sul (Cernay), e por ela se faz não apenas um passeio pelos seus famosos vinhedos grands crus, mas também pelas vinícolas, restaurantes estrelados e winstubs (‘bar à vin’), assim como pelas centenas de vilas/vilages com suas ruas estreitas, museus, castelos medievais, pâtisseries. Alsácia, além de ser ideal para adultos amantes de um bom vinho, tem também muitas opções para crianças e adolescentes (parques e museus temáticos, etc).

De todas as regiões francesas, a Alsácia é a menor delas, sendo dividida em dois Departamentos: Bas-Rhin (Baixo Reno) ao Norte, e o Haut-Rhin (Alto Reno), ao Sul. Em termos de vinho/gastronomia a mais prestigiada é Haut-Rhin.

Como chegar?

Numa estadia de cinco a sete dias, o ideal é escolhermos como ponto fixo de hospedagem uma das vilas/vilages de Haut-Rhin, pois há muitas coisas nesta zona a serem apreciadas. Deixe Bas-Rhin para uma outra ocasião. Caso esteja em Haut-Rhin e não conheça Estrasburgo (Strasbourg/Bas-Rhin), vale o passeio “bate-volta”, via trem,- pegue-o pela manhã em Colmar ou Sélestat e volte no último à noite-, ou caso chegue à Alsácia por Strasbourg via TGV/avião de Paris durma nesta linda cidade uma noite, e desça de carro depois do almoço para a zona de Haut-Rhin.

Chambard Restaurant

Chambard Restaurant

Particularmente, prefiro ficar em Colmar, que não é muito grande, porém não é tão pequena. O passeio às outras vilas/villages e vinhedos/vinícolas saindo de Colmar é um pulo, que poderá ser feito de bicicleta ou carro. Proponho a hospedagem no Grand Hôtel Bristol, localizado na place de la Gare, por uma série de facilidades (atendimento, localização, quartos, restaurantes, etc), além de estar bem próximo da acolhedora “Velha Colmar” o que facilita a visita a pé aos seus pontos turísticos. Outra opção para ficar é o Hôtel les Têtes, localizado no burburinho da vila. Trata-se de um dos mais belos e representativos edifícios de Colmar. Algumas pessoas que consultei antes da viagem defendem que a melhor escolha para ficar nos dias de visita à região é em um dos hotéis das pequenas vilages, como da charmosa Riquewir, ou na paz de Illhaeusern, dentre outras.

Chegando à Alsácia a partir de Paris com carro, você poderá deparar próximo à estrada com cervos, raposas, águias e cegonhas (pássaro símbolo da Alsácia), porém a viagem se torna bem cansativa (dura cinco a seis horas), ainda mais que os voos de Brasil chegam no meio da tarde à “cidade luz” (Paris). O que pode ser feito neste caso é efetuar uma parada na região de Champagne, visando descanso, e saída no dia seguinte no meio da manhã.

O que visitar?

Comecemos pelas coisas que permeiam o mundo da bebida de Baco. São tantas alternativas que você corre o risco de ficar completamente perdido. A cada momento do passeio pela rota do vinho, você irá deparar com verdadeiros cartões postais de vinhedos, vilas/vilages, vinícolas, winstubs, restaurantes e lojas de vinhos que o faz ficar indeciso por onde começar e o que fazer.

Abaixo você tem a meu ver as visitas obrigatórias:

Winstubs: ambiente focado no vinho e gastronomia é a expressão do melhor estilo de vida do alsaciano, não apenas um simples ‘bar à vin’. Há muitas – Winstub é feminino-, em Colmar, como em todas as pequenas vilages, porém imperdível é a Winstub du Chambard, dos irmãos Nasti, – Olivier (chef) e Emmanuel (sommelier)-, na linda vila de Kaysersberg. O chef Olivier Nasti ganhou o famoso concurso de ‘Meilleur Ouvrier de France’ em 2007, e junto com o irmão fez um hotel de luxo, spa, restaurante (duas estrelas no Michellin), pâtisseriee a winstub em uma casa do século XVIII na entrada de Kaysersberg.

Restaurantes: por metro quadrado, Alsácia é a região francesa que tem mais estabelecimentos gastronômicos estrelados pelo famoso Guide Michelin.

IMG_4977

Le Rendez-Vous de Chasse

Colmar, considerada a capital de vinhos da Alsácia, oferece excepcionais alternativas ao gourmet, porém indico dois restaurantes estrelados, JY’S e Le Rendez-Vous de ChasseOs estrelados na Alsácia são bem acessíveis ao bolso, particularmente, quando se reserva almoço e se pede um dos menus degustação ou o do dia.Tente marcar um almoço no JY’S pedindo uma mesa do lado de fora para se deliciar com a beleza do local, bem como a exótica apresentação dos pratos preparados pelo renomado chef Jean-Yves Schillinger. Le Rendez-Vous de Chasse, como o anterior, tem uma estrela no Michelin, e prima pela qualidade de sua cozinha regionale atendimento nota dez de Jean-Marie Dirwimmer, maitre sommelier e diretor de sala. Para aqueles que desejam algo mais econômico, vá à Brasserie l’Auberge, também localizada no Grand Hôtel Bristol. O bife de cervo à ‘milanesa’é uma boa pedida.

O ponto máximo em termos de enogastronomia, sem dúvida, se dá na pequena vilage de Illhausern, no afamado L’Auberge de l’illtrês estrelas no Michelin, que conta com a batuta do célebre chef Marc Haeberlin e Serge Dubs, Meilleur Sommelier du Monde, em 1989. Não há palavras que traduzam a magnitude desta experiência sensorial, desde a recepção no jardim para os drinks até o deslocamento ao salão para o almoço/jantar. No almoço há a opção de um menu do dia, de preço bem acessível, para um tri-estrelado tão famoso. Incontournable!

Considerada a pérola da Alsácia, Riquewhir tem também um restaurante estrelado – La Table des Gourmets, perto de l’Hôtelde Ville, que vale e muito a visita, assim como deve-se ir ao Le Maximilien, na village de Zellenberg. As duas vilages são próximas de Colmar e ambos restaurantes têm uma estrela no Michelin.

No próximo artigo falamos de vinhedos, vinícolas e de “otras cositas mas”.

Serviços:

Grand Hôtel Bristolwww.grand-hotel-bristol.com

Hôtel lesTêteswww.maisondetetes.com

Winstub, Hotel, Spa e Restaurante Le Chambardwww.lechambard.fr

Restaurante JY’Swww.jean-yves-schillinger.com

Restaurante Le Rendez-Vous de Chasse – www.grand-hotel-bristol.com/restaurant-gastronomique-colmar

Brasserie L’Aubergewww.grand-hotel-bristol/restaurant-brasserie-l-auberge-colmar

Restaurante L’Auberge de I’illwww.auberge-de-l-ill.com

Restaurante La Table des Gourmetswww.latabledesgourmets2.fr

Restaurante Le Maximilienwww.le-maximilien.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s