Saúde Masculina e Sexualidade

Existe uma relação importante entre o estado de saúde do homem e sua sexualidade. Devemos entender saúde não apenas como ausência de doenças, mas sim como orienta a Organização Mundial de Saúde (OMS): “Um estado de completo bem-estar físico, mental e intelectual”. Da mesma forma, temos que ampliar o nosso conceito de sexualidade, que inclui sexo, porém o transcende, com o prazer, a emoção, a comunicação e o afeto. Entre os homens, atualmente, observa-se muito a relação doença e função sexual. É importante saber que existe um alinhamento de toda a saúde masculina com a sexualidade.IMG_20150716_170117

Mesmo que culturalmente o homem não cuide tão bem de sua saúde como a mulher, mudanças estão ocorrendo, principalmente, depois do aparecimento de drogas orais, efetivas e seguras, no tratamento da disfunção erétil (DE). Muda também o papel do médico, que deve ajudá-lo além da queixa, deve aproveitar e fazer um exame clínico minucioso, avaliar glicose, triglicérides e colesterol total e fracionado.

Diabetes

O diabetes tem efeito significativo na sexualidade masculina, principalmente sobre a ereção, o desejo e a satisfação sexual. Trata-se de uma doença que pode ter como sintoma inicial o relato de dificuldades eretivas, por isso, muitos casos foram descobertos a partir da queixa do homem com DE. Por outro lado, a solução do problema sexual pode ser um estímulo para que o homem faça melhor controle de seu diabetes, inclusive, adotando hábitos mais saudáveis de vida.

Doenças cardiovasculares.

Em alguns casos, a DE pode preceder em dois a três anos o aparecimento de angina ou infarto, sendo considerada, por isso, importante sinalizador de doença coronariana futura. Antes de afetar a ereção, o estresse promove um forte bloqueio na expressão do desejo sexual. Sem desejo sexual e produzindo alterações hormonais no cérebro, o estresse leva a pessoa a ter dificuldades na ereção, seja na obtenção dela ou em sua sustentação suficiente para um coito satisfatório.

Mudanças de Hábitos de Vida

Assim como uma dieta saudável, todos os tipos de exercícios – em particular os pélvicos – são positivos para a vida sexual de alguém que esteja solto, livre, relaxado e estimulado adequadamente para o sexo. Abaixo o sedentarismo!

É natural que um corpo vigoroso responda melhor sexualmente. Porém, nada é válido quando a cabeça (órgão sexual por excelência) está mal, seja por tabu sexual, ignorância, depressão, estresse ou no caso de o relacionamento estar comprometido. Por último, lute contra a obesidade e o cigarro, pois ambos são importantes fatores de risco para a DE. A saúde sexual é importante para a qualidade de vida. Se você tem problemas sexuais, não tenha vergonha em pedir ajuda, pois atualmente os especialistas oferecem opções efetivas de tratamento. Saiba que, quanto mais cedo você buscar ajuda, maiores serão as chances de resolução.

Deixe o preconceito de lado e pense nisso. Aproveite e cuide de sua saúde!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s