Amadurecer e crescer: eis a questão!

Nela & Boris at Lighthouse Point complex - Collingwood, Ontario (August 2nd, 2008)Muitas pessoas parecem não saber que sexualidade é vida. Portanto, ao falar de uma sexualidade com qualidade é falar de uma vida com prazer, emoção positiva, comunicação assertiva e afeto. Por outro lado, as pessoas devem entender a sexualidade como uma qualidade de interação entre pessoas e não apenas individual.

Confundida, às vezes, com a terceira idade, a maturidade é chamada por alguns de fase adultícia maior ou de envelhecimento.

É importante refletirmos que quando tentamos ou queremos evitar o envelhecimento, estamos no fundo evitando o movimento da vida. A vida está no movimento. Envelhecer, como dizia meu guru, Wolber de Alvarenga é: em + velho + ser. É a possibilidade de resgatarmos a nossa essência, o ser, o interior. É um movimento (ou a chance dele) de direção ao nosso espaço maior que é o de dentro. Muitos “amadurecem” mas não conseguem crescer. Como alguns frutos que amadurecem e, não crescendo, caem. Ou aqueles que amadurecidos à força não têm o mesmo brilho, doçura, vivacidade e sabor. Para acontecer o amadurecimento, a vida tem que deixar de ser só tempo percorrido que deixou marcas na aparência, no exterior, para traduzir em momentos de maior compreensão, flexibilidade interior e ampliação de outros valores essenciais através das realizações. Com a maturidade existe a possibilidade de se valorizar o que se tem. Trabalha-se para que seja atingido o que se pode buscar. A pessoa madura conhece a influência dos dois mundos: o convencional, que dá condição de sobrevivência (amparo) e o experiencial, que o liberta para o crescimento. E consegue fazer o “ziguezague” necessário entre estes dois referenciais.

Moody teenager

Vamos esclarecer um pouco mais isto. O mundo convencional, ligado ao hemisfério esquerdo, se comporta como o alicerce da casa. Lógico, racional, de aparência, concreto, objetivo, estratégico, no qual podemos manipulá-lo e controlá-lo. O mundo experiencial, ligado ao hemisfério direito, é o recheio, a intimidade, onde o ser se expressa lá no seu íntimo. Brota, portanto, das relações interpessoais. Subjetivo, único, imprevisível e incontrolável, o mundo experiencial tem suas próprias leis e elas nem sempre estão de acordo com o outro mundo (o convencional). Nele não há controle, no máximo, podemos compreendê-lo.

Os relacionamentos amorosos e sexuais na maturidade podem ser os mais ricos em intensidade e plenitude, se os relacionamentos experimentados ao longo da vida foram trabalhados pela balança de perdas e ganhos e apaziguados pela temperança. Os amantes maduros são os que podem vivenciar prazeres e emoções intensas e plenas, mas ao mesmo tempo seguras e calmas, pois a paixão que outrora desestabilizava os amantes agora se dá de maneira harmoniosa e sábia.

Upset-Teenage-Boy

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s