Disfunção Erétil (DE) e vinho tinto

handsome-young-man-drinking-wine-in-a-restaurantRecebi um e-mail há algum tempo de um internauta que perguntava se era verdadeiro que os polifenóis presentes nos vinhos tintos podem prevenir a DE. Provavelmente, ele queria saber minha opinião de um trabalho de pesquisa da Faculdade de Medicina do Porto (FMUP), publicado na prestigiosa revista científica Journal Food Science no início de abril deste ano.

O objetivo do estudo, desenvolvido pelo Serviço de Biologia Celular e Molecular, em parceria com o Instituto de Anatomia da FMUP foi o de “esclarecer o efeito da ingestão regular de vinho tinto na proteção dos vasos do tecido cavernoso do pênis e na progressão da DE, dada a inexistência de estudos nesse campo”, segundo a principal autora da pesquisa Delminda Neves.

Os autores do estudo trabalharam durante seis meses com três grupos de ratos: um que teve como bebida exclusiva vinho tinto, outro que só bebeu soluções de álcool em concentração equivalente a presente no vinho e, por fim, outro que recebia água. Os animais tratados com vinho revelaram uma redução significativa da expressão do principal fator de crescimento dos vasos sanguíneos. Mas essa situação foi compensada pelo aumento da expressão das angiopoietinas (proteínas associadas à estabilização dos vasos sanguíneos).

Young man with glass of red-wine and two women

Aqui vai minha primeira observação: o estudo foi feito em ratos, cujas conclusões nem sempre são extrapoláveis para o ser humano.

É verdade sim que a aterosclerose (doença na qual se formam placas obstrutivas nas paredes dos vasos sanguíneos) é uma das principais causas vasculogênicas da DE, que por sua vez, pode ser considerado um marcador futuro de aterosclerose ou outra doença cardiovascular. Porém, existem muitas outras causas, orgânicas ou psicológicas, e dizer que o uso continuado de tintos tem efeito protetor contra a aterosclerose seria ainda muito prematuro.

“Os polifenóis (antioxidantes) presentes no vinho tinto podem, de fato, promover a estabilização dos vasos sanguíneos existentes no tecido erétil do pênis”, afirma Delminda Neves. Porém, extrapolar que poderia proteger o ser humano de aterosclerose e DE é “viajar” um pouco rápido demais. O que é válido é se aprofundar e avaliar mais os efeitos dos polifenóis, presentes nos vinhos tintos, sobretudo na expressão dos fatores de crescimento e manutenção vascular.

stock-footage-young-happy-man-drinking-wine-in-bar-night-time

Geralmente o vinho tinto é degustado junto com alimentos e no estudo isso não existiu. Por isso, Delminda Neves,diz que as  investigações irão prosseguir no sentido de tentar perceber quais os efeitos do vinho tinto no sistema vascular de um idoso, bem como os efeitos de uma dieta com muitas gorduras, dado que a obesidade induz a aterosclerose.

A ingestão regular do vinho tinto ajudaria a estabilizar os vasos sanguíneos e impediria a progressão da DE? Eu deixaria a resposta para os cientistas, apenas gostaria de lembrar a célebre frase de William Shakespeare sobre a relação álcool-sexo: “It provokes the desire, but it takes away the performance” Ele provoca o desejo mas tira o desempenho. Ou como bem coloca os nordestinos, com sua simplicidade característica: “o álcool dá coragem, mas tira as forças”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s