Os efeitos psicológicos do vinho

vinhosO autor italiano Edmundo de Amicis (1846-1908) escreveu este livro motivado por uma conferência feita em Turim em 1880. Já era um escritor muito conhecido, particularmente pelo texto “De los Apeninos a los Andes”.

Apesar de muito antigo, o texto fala de maneira atual e com clareza sobre as múltiplas e contraditórias repercussões que o vinho produz na mente e no comportamento dos bebedores. “Explora com maestria a simbiose do vinho com a mente humana, suas alterações, suas emoções, suas seqüelas”.

Descreve os efeitos psicológicos passageiros, assim como os duradouros e vem acompanhado de dezesseis belíssimas pinturas, presentes em grandes museus do mundo (Museus: do Prado, de Belas Artes de Budapeste, National Gallery de Londres, Reais de Belas Artes de Bruxelas, etc).

Em Vinhos e Temperamentos fala: In Vino Veritas, o pudor do vinho, o ardor guerreiro, os arcádicos da embriaguez, a embriaguez Febril, os vinhos amoroso, o transformador, o melancólico, o  “bon enfant” e  o infame.

“Na última parte da obra, De Amicis se interessa pelas repercussões, tanto pessoais como sociais, que originam do consumo do vinho, quando o ‘inimigo se se infiltra e cresce gota a gota, gole a gole’”.

Este livro faz parte da coleção “La Comida de la Vida” da editora espanhola Trea.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s