Salta/Valles Calchaquíes na Argentina: um tesouro a ser descoberto

Acredito que entre os amantes do vinho no Brasil, muitos conhecem Mendoza, em número bem menor a Patagônia, porém, muito poucos tiveram a oportunidade de desfrutar de uma das mais belas regiões vinícolas de nuestro país hermano, que é a região de Salta/Valles Calchaquíes. Sem dúvida, um tesouro a ser descoberto.

É bom que se saiba que os vinhedos mais altos do mundo se encontram na província de Salta, nos Valles Calchaquíes. É lá que se produz o que se convencionou chamar de “Vinhos de Altura”, que nas mãos de bons produtores, nos brindam com cores profundas, aromas intensos e sabores distintos.

Ao viajar à Salta/Valles Calchaquíes, me vi seduzido, não só pelos seus vinhos, mas também por sua gastronomia e sua maravilhosa paisagem de cores e formas também distintas, funcionando como uma deliciosa massagem aos olhos. Estando lá se tem a certeza que turismo e vinho ‘casam-se’ de maneira perfeita.

Localizada na região Norte (noroeste) da Argentina, chega-se à capital da Província de Salta, geralmente, via Buenos Aires (2 horas aproximadamente de vôo). ‘Salta, la linda’, como hoje é conhecida a capital, é uma bela cidade de poucos prédios e habitantes que primam pela cordialidade e amabilidade. Fundada em 1582, ainda conserva velhos casarões e igrejas. É de Salta capital, por onde se deve iniciar a “caça ao tesouro”. Aconselho uma parada de pelo menos dois dias na capital antes de se partir para conhecer Cafayate, Molinos, Colomé e Cachi, onde acontece o mundo do vinho saltenho.

Cafayate, o coração dos Valles Calchaquíes

Nos Valles Calchaquíes é onde se  tem plantado os vinhedos mais altos do mundo, indo de 1.700 a 3.300 metros sobre o nível do mar. Chega-se a hospitaleira e provinciana Cafayate pelas ‘rutas nacionales’ 68 e 40. Esta última liga Payogasta, ao norte, e Tolombón, ao sul, e quando se vai por ela, em seu percurso, passa-se por pitorescos vilarejos, como Angastaco, Animaná, Molinos e Cachi, acompanhando paisagens vibrantes, quase intimidatórias,. Até o destino final a paisagem muda a cada curva. Pura emoção!

É fundamental neste passeio em direção a Cafayate que se alugue um carro e, em Salta, têm-se quase todas as locadoras mundialmente conhecidas, assim como boas locais.

Cidade de Cafayate ao fundo

Cidade de Cafayate ao fundo

Onde dormir em Cafayate?

Próximo da entrada da pequena e acolhedora cidade se vê a bonita vinícola El Esterco e seu charmoso hotel “Patios del Cafayate & Wine-Spa”, membro de Luxury Collection del Sheraton. Não ficando lá, é obrigatório, ao visitar a vinícola para degustar seus bons vinhos, que se aproveite do restaurante do hotel. Terapias para a pele com vinho Torrontés e Cabernet e massagens com uvas na época de colheita, também são oferecidas no hotel, e não se faz necessário estar alojado. Outra fantástica opção para se hospedar é “Viñas de Cafayate & Wine Resort”’. Quase em frente da Bodega Amalaya, o hotel tem vinhedo próprio, excelente restaurante e muito boa carta de vinho, se localiza no pé da serra e tem atendimento impecável. Recomendo-o.

Interior de Patios de Cafayate Hotel Wine-Spa.  Bodega El Esteco

Interior de Patios de Cafayate Hotel Wine-Spa. Bodega El Esteco

Quais vinícolas visitar?

Há muitas boas alternativas. El Esteco foi uma de minhas escolhas. Outra grande visita foi na Amalaya, que quer dizer “Esperança” em Quichua, a língua oficial dos povos do altiplano andino. A  Em seus rótulos, sempre há essa referência – “Esperanza por um Milagro”. Amalaya pertence ao grupo Hess, assim como Bodega Colomé (em Molinos) constituindo-se em duas visitas obrigatórias ao amante do savoir vivre, pelo que propiciam em termos de beleza, cultura, qualidade e profissionalismo. Sobre a visita à Colomé (simplesmente inesquecível!) falaremos em outra oportunidade. Ainda em Cafayate, outras vinícolas podem ser visitadas, destacando-se San Pedro de Yacochuya (uma sociedade da família Etchart com o enólogo francês Michel Rolland) e outra de um conhecido enólogo da região, a José Luis Mounier. Em ambas, após visita aos seus vinhedos podemos provar excelentes vinhos, e aproveitar de seus restaurantes. Outras vinícolas, como El Porvenir de los Andes, Vasija Secreta, Etchart, Tacuil e El Molino, as duas últimas mais distantes, também oferecem restaurante, além do serviço de vinho (degustação e sua compra). Bodega Nanni, Félix Lavaque, Domingo Hermanos, Animaná e Belén de Humanao, são mais algumas importantes vinícolas da região que propiciam degustações de seus vinhos (Vide serviço).

Bodega El Esteco

Bodega El Esteco

O que fazer em Cafayate?

Além de visitar vinícolas em Cafayate, esta pequena cidade, em que quase tudo se dá em torno de sua charmosa praça, nos apraz com muitas coisas boas como suas deliciosas empanadas e alfajores artesanais (inesquecíveis os da loja Calchaquitos), bons restaurantes (Terruño, El Rancho, La Carreta de Don Olegario) e lojas de vinho (Vino Tinto e La Escalera). A dez quadras da praça,  pode-se visitar uma fábrica de queijos de cabra (Cabras de Cafayate) cujo dono é um dos filhos de Palo Domingo – proprietário da Bodega Domingo Hermanos, em que se pode degustar e comprar diferentes queijos e observar todo o processo de sua fabricação. É muito interessante, pois, desde a ordenha, as cabras escutam música clássica para ficarem mais tranquilas. Não se pode deixar também de ir ao Chato’s Wine Bar. Ali se pode desfrutar de quase todos os vinhos cafayateños por taça ou garrafa, além de poder fazer diferentes degustações harmonizadas com as picadas (corresponde aos tapas espanhóis). Imperdível também é a visita ao “Museo de la Vid y el Vino”. Alguém já disse – e eu concordo – que não dá para viver sem vinho, poesia e boa companhia. Esse museu nos proporciona os dois primeiros, a companhia, depende só de você. Inicia-se pelo ambiente “Memória de la Vid”, caminha-se para “Memória del Vino”, tudo abrilhantado por uma bela arquitetura, muita criatividade e tecnologia de ponta, e o que é melhor, poesias para tocar o coração em todo o trajeto, cada uma mais linda do que a outra.

Terruño, um dos bons restaurantes de Cafayate

Terruño, um dos bons restaurantes de Cafayate

Serviço: endereços de bodegas dos Valles Calchaquíes (em Cafayate, Molinos, Tacuil, Cachi) 

1. Bodega El Esteco – RN 68 y RN 40, Cafayate 0054 (0) 33868-421283 www.elesteco.com.ar

2. Bodega Amalaya – 25 de Mayo s/n, Cafayate 0054 (0) 3868-421100 www.amalaya.com

3. Bodega San Pedro de Yacochuya – Finca Yacochuya, Cafayate 0054 (0) 3868-421233 www.yacochuya.com.ar

4. Bodega José Luis Mounier – Finca Las Nubes-El Divisadero, Cafayate 0054 (0) 3868- 422129 www.bodegajoselmounier.com

5. Bodega El Porvenir de los Andes – Córdoba 32, Cafayate 0054 (0) 3868-422007 www.bodegaselporvenir.com

6. Bodega Vasija Secreta – RN 40 S/N, Cafayate 0054 (0) 387-4010135 www.vasijasecreta.com

7. Bodega Etchart – RN 40 Km 1047, Cafayate 0054 (0) 3868-421310 www.vinosetchart.com

8. Bodega Nanni – Silverio Chavarría 151, Cafayate 0054 (0) 3868-421527 www.bodegananni.com

9. Bodega Domingo Hermanos – Nuestra Señora Del Rosario y 24 de Mayo, Cafayate 0054 (0) 3868-421225 www.domingohermanos.com

10. Bodega Félix Lavaque RN 40 Km 1046, Cafayate 0054 (0) 3868-421709 www.felixlavque.com

11. Finca Animaná – RN 40 1064, Cafayate 0054 (0) 3868-492019 www.bodeganimana.com.ar

12. Bodega Colomé – RN 53 Km 20, Molinos 0054 (0) 3868- 494200 www.bodegacolome.com.ar

13. Belén de Humanao – Amaicha, Molinos 0054 (0) 3884-494803

14. Bodega Tacuil – Tacuil, Molinos 0054 (0) 387-4321393 www.tacuil.com.ar

15. El Molino –  Cachi, a 9 Km da chegada 0054 (0) 3868-491094 www.bodegaelmolino.com.ar

 

Anúncios

Um comentário sobre “Salta/Valles Calchaquíes na Argentina: um tesouro a ser descoberto

  1. Pingback: Memoria de la Vid |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s