A arte de amar

drgerson_postpoema_02-(2)

Apimente a relação

O importante é amar, sempre! O amor precisa de cuidado, carinho, atenção, criatividade e prazer. O amor nos possibilita o encontro, o acolhimento, o abraço, o olhar, o sorriso, o estar juntos nesta prazerosa viagem de afetividade e sexualidade. Somos responsáveis por mantê-lo sempre vivo, pois devemos construí-lo juntos.

É fundamental que as pessoas entendam que sexualidade não é qualidade de pessoa, e sim de interação entre pessoas. Acreditamos, entretanto, que é possível o desenvolvimento de competências (ou melhor, satisfações) de modo a produzir enriquecimento na vida sexual de cada casal.

Fugir da monotonia sexual é fundamental nos relacionamentos prolongados. Enamorar-se e buscar relações sexuais atrativas são habilidades necessárias ao casal moderno.

Em artigo “On Love”, Levine destaca mais algumas habilidades a serem desenvolvidas para aqueles que querem manter-se a vida sexual com qualidade: desenvolva sua paciência em realmente escutar o outro, esclareça sobre o que você gosta de fazer sem que tenha que exigir qualquer coisa, ame seu corpo e seus prazeres, acredite que a integridade, a honestidade e o respeito geram amor, amor gera sexo bom e sexo bom gera amor. É um ciclo. E, finalmente diga o quanto você valoriza amar e ter sexo.

O aprendizado sexual pode estar integrado dentro de seu próprio e total desenvolvimento e personalidade. Que as pessoas entendam que as habilidades de amar estão menos diretamente ligadas a performance individual e mais relacionadas a capacidade de entrega, de se relacionar.

Que o ato de amar seja para todos, antes e acima de tudo, um momento de descoberta. O grande cúmplice neste processo é o namoro que deve existir ao longo da vida. O namoro traz algo especial na sua essência, que é a sexualidade (não necessariamente sexo). Aprendendo a amar, namorando é, então, a melhor maneira de desvendar a arte do amor.

Acredito que a ausência de uma educação para o amor e para a sexualidade (ambas podem ser aprendidas, sim!) gera dificuldades nos relacionamentos, inclusive na cama. Ignorância, mitos, tabus, como excessiva preocupação de desempenho sexual que transforma o sexo em um jogo competitivo com regras e juízes, sufocam o prazer. Dos prazeres da vida, com certeza, um dos maiores é o de fazer amor com a pessoa amada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s